Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

domingo, 1 de abril de 2012

De Olho: Gaby Amarantos e Fernanda Takai no Altas Horas


Acabou de acabar o programa Altas Horas que teve participação das nortistas Gaby Amarantos e Fernanda Takai. Quando o apresentador Serginho Groisman começou a chamar as atrações da noite, a banda de Gaby (excepcionalmente com um guitarrista a menos, Félix Robatto não estava presente) já estava posicionada no palco, o que indicava que a paraense não demoraria a cantar. E isso de fato aconteceu, já no primeiro bloco ela interpretou o megassucesso "Xirley", que contou com a participação do dançarino Allanzinho. Além de divertir a todos com sua dança do "treme", o garoto (16 anos!) contou como foi descoberto por Gaby ao ganhar um concurso de dança numa festa de aparelhagem em Belém.

No segundo bloco, Serginho exibiu um trecho de reportagem de 2003, justamente quando Gaby foi jurada de um destes concursos de aparelhagem - entre outras coisas, ela contou que criava todas as roupas da banda Tecnoshow.


Ainda no mesmo bloco, chamou-se a convidada especial de Gaby, a amapaense Fernanda Takai. As duas inicialmente cantaram um trecho de "Sinhá Pureza", de Pinduca, que mencionaram já terem cantado juntas em Belém ("num show em praça pública", contou Fernanda) - surpreendeu-me uma breve citação do refrão do atual hit da internet "Para Nossa Alegria". Em seguida Gaby e Fernanda apresentaram pela primeira vez sua versão para "Pimenta com Sal", do roraimense Eliakin Rufino (que virou Eliaquim nos créditos do programa...), que estará no CD Treme!, que Gaby lança pela Som Livre agora em abril. Uma boa combinação de artistas de estilos bem diferentes. Gaby, naturalmente mais extrovertida, nesta canção entra mais no clima intimista de Fernanda. Tem tudo para ser um dos sucessos do novo disco. Destaco ainda a bela sacada de um câmera do programa, de focar em close as mãos dadas das cantoras exatamente na hora em que a letra fala em quem viu uma preta e uma branca de mãos dadas na praia, provocando frisson...



Versátil, a banda de Gaby chegou a acompanhar o repórter esportivo Abel Neto, que cantou um reggae (Serginho mostrou um antigo vídeo em que Abel cantava, num tempo em que integrava uma banda). Gaby ajudou, fazendo coro.

A propósito da presença do ator Caio Blatt, foram exibidas cenas do filme Xingu, de Cao Hamburger, que estreia em 6 de abril. Índias que participaram da filmagem estavam presentes no estúdio. Caio, Serginho e as índias comentaram sobre como a anunciada construção da Usina de Belo Monte irá afetar inúmeras famílias da região de Altamira. Gaby aproveitou para fazer um apelo aos jovens para que promovam nas redes sociais tags relevantes como #XinguVivo

Pra encerrar o programa, Gaby foi de "Galera da Laje" (que vem sendo anunciada como "Laje", apenas). Inicialmente, ela deu dicas de como dançar, convocando a galera a mexer os ombros - mais adiante, Allanzinho voltou ao palco para mostrar como se faz.
  • Nosso agradecimento aos fãs de Gaby, que geraram uma grande audiência ao Som do Norte tão logo o Altas Horas começou - chegamos a ter 28 leitores online por minuto perto de 1h30. Obrigado!

Um comentário:

  1. Nossa a gaby tem um vozerão incrivel,ela tem personalidade ,Obs:esse ritmo vai Invadir o mundo tOdo washington abAetetuba.

    ResponderExcluir